11/01/2017

ROSINALDO LIMA

O futuro de são tomé e do planeta Terra nas mãos dos políticos

                                                                               


É difícil fazer uma avaliação serena e objetiva,dos representantes políticos do nosso município uma vez que o conhecimento dos fatos e dos motivos de decisões tomadas pelos mesmos nem sempre está ao alcance de todos.
Além disso, a paixão política e ideológica pode turbar a objetividade das discussões.
Mesmo assim, e apesar das perplexidades suscitadas, cada são-tomeense foi formando a sua opinião.
A meu ver, o são tomé passa  a duras penas, por uma política desorganizada que terá  consequências a longo prazo.

A política pode despertar paixões inflamadas, sobretudo quando é motivada por ideologias fortemente arraigadas;
pode até tornar-se paixão cega e fanática, capaz de turbar a paz social da querida cidade são tomé,
Não vai por aí o ideal da ação política, à qual se reconhece um papel essencial na edificação do convívio social e da paz e do desenvolvimento.

Depois da tempestade,que os são tomeense estão enfrentando,  e isso vai durar (quatro anos),  a bonança permite olhar com mais serenidade o cenário e retomar a reflexão sobre o que, de fato, importa para que a vida continue.

A promoção do bem comum é dever de todos os cidadãos de são tomé e de todas as instituições e autoridades públicas, É objetivo primário do Estado e de tudo aquilo que o representa.
Cabe ao Estado assegurar a coesão e a organização da sociedade civil, da qual ele é expressão máxima.

O futuro de são tomé e do planeta Terra, nossa “casa comum”, depende do cuidado de todos: para o bem e para o mal.
Difícil seria edificar o futuro do nossos filhos e netos que moram em são tomé baseando-se em políticos sem entendimento social sem levar em conta esses princípios basilares da vida social e política de nossa cidade.

Por jornal 21 brasil