12/04/2017

ROSINALDO LIMA

Rússia adverte os EU: Não greve Syria outra vez


Segundo informou o site americanmilitarynews.com que Na quarta-feira, o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, participou de uma reunião aberta com o ministro das Relações Exteriores russo, Sergey Lavrov, em Moscou, para discutir a relação contenciosa entre os dois países e exortar o Kremlin a renunciar ao apoio ao presidente sírio Bashar al-Assad. Após a reunião, a mídia estatal russa informou que Lavrov emitiu uma advertência para Tillerson que os EUA não iria atacar o aliado próximo da Rússia, a Síria, novamente.
Na semana passada, o Presidente Trump ordenou um ataque militar contra a base aérea da Síria, Shayrat, em Homs, em retaliação ao ataque químico mortal contra o povo sírio. O governo Trump concluiu que o regime de Assad era responsável pelo ataque com arma química que matou pelo menos 86 pessoas e feriu outras centenas. Os EUA apontaram a base aérea de Shayrat com 59 mísseis Tomahawk depois de terem feito a descoberta de que a arma química usada foi lançada a partir dessa base militar.
De acordo com a agência de notícias russa TASS, Lavrov disse durante seu encontro com Tillerson que os EUA emitiram um "ataque ilegal" contra a Síria.
"Mais recentemente, vimos passos bastante alarmantes, quando um ataque ilegal contra a Síria foi realizado", disse Lavrov.
Lavrov prosseguiu dizendo que a Rússia deu sua opinião sobre o assunto e acredita que devem ser tomadas medidas para não permitir que outra greve aconteça novamente.
"A liderança da Rússia já expressou suas principais avaliações a este respeito. Acreditamos que é de fundamental importância evitar riscos de uma repetição de tais medidas no futuro ", disse ele.
Lavrov também criticou o governo Trump pelas mensagens contraditórias sobre sua política relativa à Síria.
"Eu serei franco que tivemos muitas perguntas sobre um monte de idéias muito ambíguas, bem como contraditórias em toda uma pletora de agenda bilateral e internacional vindo de Washington", disse Lavrov.
O ministro dos Negócios Estrangeiros russo continuou a condenar as declarações Tillerson feito no início do dia na reunião com os líderes do G7, onde ele deu à Rússia um ultimato para escolher os lados.
"Queremos criar um futuro para a Síria estável e seguro", disse Tillerson durante a reunião anterior. "E assim a Rússia pode ser uma parte desse futuro e desempenhar um papel importante, ou a Rússia pode manter sua aliança com este grupo, que acreditamos que não vai servir o interesse da Rússia a longo prazo".
Lavrov chamou os comentários de Tillerson de escolherem entre Assad e os Estados Unidos as "escolhas erradas".                                                            
                                                                 doe qualquer valor para manter o site; 
                                                                 
                                                                    conta; caixa poupança;
                                                                    agen; 0806
                                                                    ope; 013
                                                                    conta; 00074856-4


só com sua ajuda podemos manter as noticias chegarem em sua casa, em tempo real, nosso muito OBRIGADO.

Por jornal 21 brasil