05/05/2017

Pereiralima Lima

orangotango trancado em caixa de madeira por dois anos é libertado (vídeo)

Kotap passou os últimos dois anos de sua vida trancados em uma caixa, ouvindo o mundo passar.
Quando ele foi descoberto, tudo o que ele tinha no seu cubículo era uma garrafa de plástico e uma palha. Seu único visitante era o homem que o mantinha preso.
Mas agora ele foi libertado de sua caixa de um metro quadrado. Kotap tem quatro anos e foi salvo pelo Resgate Animal Internacional em Bornéu.

 Seu captor, um homem chamado Baco, alegou ter recebido o orangotango de algumas pessoas que ele conheceu na aldeia de Ketapang. Ele tinha visto o pequeno bebê macaco em uma caixa de papelão e concordou em levá-lo para casa e cuidar dele. No entanto, ele logo se preocupou que Kotap iria perturbar os vizinhos e assim construiu uma gaiola para ele na frente de sua casa.

Ele alimentou Kotap com uma dieta de comida humana, incluindo pão e arroz. Baco alegou que a refeição favorita do orangotango era macarrão instantâneo não cozido, acompanhado de uma bebida açucarada.

Funcionários do departamento de silvicultura (BKSDA) visitaram o homem em sua casa na vila de Rabak em uma ocasião anterior, mas, não conseguiram persuadi-lo a entregar Kotap.  No entanto, ao voltarem para conversar com ele e explicar a situação desesperada dos orangotangos em Bornéu, eles o convenceram de que deveria agir no melhor interesse do animal  e em conformidade com a lei.
Quando a porta da caixa foi aberta e o veterinário Uwi estendeu a mão para Kotap, no início ele ficou assustado e correu para a parte de trás da caixa onde ele não podia ser alcançado. Depois de anos na escuridão, ele passou a ver e ouvir o som do mundo exterior bastante aterrorizante. 

Uwi disse: "Kotap estava muito estressado por todos os estranhos que se reuniram para vê-lo quando ele foi tirado da caixa. Ficou nervoso e agressivo, o que não é surpreendente. Então, durante a longa viagem de volta ao centro, mantivemos as pessoas longe dele, para que ele permanecesse o mais calmo e calmo possível."

Alan Knight, Chefe do Executivo, disse: "Este pobre orangotango foi mantido sozinho no escuro durante dois longos anos. Ele foi privado de tudo o que um orangotango precisa para sobreviver na natureza. Aos quatro anos de idade, ele ainda deveria estar com sua mãe, aprendendo com ela como escalar e se mover pela floresta, quais alimentos comer e o que evitar, e como construir um ninho nas árvores para dormir em cada noite. Em vez disso, Kotap viveu uma existência triste e solitária, incapaz de exercer ou se comportar de maneira como um orangotango selvagem. Ele foi alimentado com uma dieta inadequada que poderia ter feito ele seriamente doente. Felizmente agora ele vai se juntar a outros orangotangos resgatados em nosso centro e ter a chance de voltar para a floresta onde ele pertence."

Karmele Llano Sanchez, Diretor de Programa, disse: "É hora para as pessoas perceberem que, se eles continuarem violando a lei capturando orangotangos e mantendo ou vendendo-os como animais de estimação, a espécie logo se tornará extinta.






À qualquer um que seja oferecido um orangotango, certamente não deve comprá-lo. Eles devem contactar imediatamente as autoridades e informar a pessoa que está tentando vendê-lo. E se as pessoas não estão dispostas a cooperar entregando o orangotango e persistem em quebrar a lei, então, a ação necessária deve ser tomá-lo em nome da lei.

Fonte: Metro


Por jornal 21 brasil