31/07/2017

APOSTOLO ROSINALDO

família amarra jovem por "12 horas" ao se converter a JESUS CRISTO

Um homem em Laos, cujo nome não é identificado por motivos de segurança, teve seu drama divulgado pela missão Portas Abertas. Ele, que possui o dilema de talvez abandonar sua família por conta de sua fé, vive num dos países mais hostis ao cristianismo.

Com 20 anos, é perseguido e atacado pelos próprios familiares. Justamente pelo não apoio de quem mais precisa, o jovem passa por dificuldades. Entre as ações contra ele, envolvem um espancamento do irmão e de um tio, que o amarraram com cordas e o bateram.
De acordo com informações divulgadas pela Portas Abertas, o Laos ocupa o vigésimo quarto lugar entre os países selecionados na Lista Mundial da Perseguição, que mostra os locais mais difíceis de se exercer a fé cristã.


“Eles me disseram que preciso retornar à antiga fé e que devo negar a Cristo. Fiquei amarrado das 7 horas da manhã até 7 da noite. Doeu ouvir o que saiu da boca deles”, disse o jovem.
Ele, que é casado e possui um filho de 4 meses de idade, faz parte de um grupo étnico asiático, a tribo Hmong, localizada em uma das províncias de Laos, país asiático próximo da China e Vietnã.
“Um dia, um de seus parentes, que já participou de um aconselhamento pós-trauma da Portas Abertas, pregou a ele o evangelho e ele então se decidiu por Cristo”, disse um missionário que conheceu o jovem.
“Minha esposa estava doente e nós fomos ver o xamã da nossa aldeia. Ele nos aconselhou a sacrificar muitos animais para que ela fosse curada, mas minha família é muito pobre e não conseguimos comprar tudo o que ele pediu. Foi quando meu tio orou por ela e minha esposa foi curada”, disse o homem.
Após a cura, que trouxe maior qualidade de vida ao casal, os jovens passaram a praticar a fé cristã, o que levou perseguição ao ambiente familiar.

Por jornal 21 brasil