Recent Posts

site de tecnologia biológica e seus avanços

EM 30 SEGUNDOS




BÍBLIA AMPLIFICADA ,CARTA AOS GALATAS



A principal preocupação de Paulo nessa epístola eram os cristãos judeus que incomodavam os gentios convertidos a Cristo a voltarem para os rituais da lei. Eles insistiam que os cristãos gentios deveriam circuncidar-se e cumprir os rituais judaicos para serem salvos. Paulo estava chocado com essas insistências e o versículo que centraliza sua postura é o 1:8.
No primeiro capítulo, Paulo Apresenta a fonte de sua autoridade em relação ao ministério em relação à sua apresentação pelo próprio Cristo e na confirmação do seu chamado pela sua obra evangelística com os gentios, e a lembrança de sua alta qualificação no conhecimento das leis e tradições judaicas.


Carta de Paulo aos Gálatas - Capítulo 1


Bíblia Amplificada
Bíblia Almeida Revista e Atualizada
1 Paulo, apóstolo – [mensageiro especial indicado, comissionado e enviado para o exterior] não a partir [de  nenhum grupo de] homens nem por ou através de nenhum homem, mas por e através de Jesus Cristo (o Messias) e Deus o Pai, o qual O levantou dentre os mortos,
1 Paulo, apóstolo, não da parte de homens, nem por intermédio de homem algum, mas por Jesus Cristo e por Deus Pai, que o ressuscitou dentre os mortos,
2 e todos os irmãos que estão comigo, para as igrejas da Galácia:
2 e todos os irmãos meus companheiros, às igrejas da Galácia,

3 Graça e bênção espiritual sejam para vocês e paz de Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo (o Messias) [nas suas almas].
3 graça a vós outros e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do [nosso] Senhor Jesus Cristo,

4 O qual deu-se (rendeu-se) a si mesmo [para expiar] nossos pecados [e nos salvar e nos santificar] de modo a nos resgatar e livrar dessa época e ordem mundial perversas, de acordo com a vontade, propósito e plano de nosso Deus e Pai –
4 o qual se entregou a si mesmo pelos nossos pecados, para nos desarraigar deste mundo perverso, segundo a vontade de nosso Deus e Pai,

5 para Ele [seja atribuída toda] a glória através de todas as eras das eras e as eternidades das eternidades! Amém (assim seja).
5 a quem seja a glória pelos séculos dos séculos. Amém!

6 Eu estou surpreso e atônito que vocês estejam tão rapidamente se tornando renegados e abandonando Aquele que convidou e chamou vocês pela graça (favor imerecido) de Cristo (o Messias) [e que vocês estejam transferindo sua lealdade] para um evangelho diferente [até mesmo oposto].
6 Admira-me que estejais passando tão depressa daquele que vos chamou na graça de Cristo para outro evangelho,

7 Não que exista [ou possa existir] qualquer outro [evangelho genuíno], mas existem obviamente alguns que estão afligindo, perturbando e confundindo vocês [com uma espécie diferente de ensino, o qual eles oferecem como evangelho] e querem perverter e distorcer o Evangelho de Cristo (o Messias) [com algo que absolutamente ele não é].
7 o qual não é outro, senão que há alguns que vos perturbam e querem perverter o evangelho de Cristo.

8 Mas, mesmo se nós ou um anjo do céu vier a pregar para vocês um evangelho contrário e diferente daquele que nós lhes pregamos, seja ele amaldiçoado (anátema, dedicado para a destruição, lançado no abismo para a eterna punição)!
8 Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema.
9 Como nós dissemos antes, agora, digo de novo: Se qualquer um está pregando a vocês um evangelho diferente de ou contrário àquele que vocês receberam [de nós], seja ele amaldiçoado [anátema, votado à destruição, lançado no abismo para a eterna destruição]!
9 Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema.

10 Ora, eu estou tentando ganhar o favor dos homens ou de Deus? Eu busco agradar os homens? Se eu ainda estivesse procurando popularidade com homens, eu não seria um servo de Cristo (o Messias).
10 Porventura, procuro eu, agora, o favor dos homens ou o de Deus? Ou procuro agradar a homens? Se agradasse ainda a homens, não seria servo de Cristo.

11 Pois eu quero que vocês saibam irmãos, que o evangelho que foi proclamado e feito conhecido por mim não é um evangelho de homem [uma invenção humana, um acordo com homens ou padronizado sob nenhum modelo humano].
11 Faço -vos, porém, saber, irmãos, que o evangelho por mim anunciado não é segundo o homem,

12 Pois, na verdade, eu não o recebi de homem, nem fui ensinado, mas [ele veio para mim] através de uma revelação [direta] dada por Jesus Cristo (o Messias).
12 porque eu não o recebi, nem o aprendi de homem algum, mas mediante revelação de Jesus Cristo.
13 Vocês têm ouvido de minha primeira carreira e do meu antigo modo de vida na religião judaica (judaísmo), como eu persegui e abusei da igreja de Deus furiosa e extensivamente e com zelo fanático [fiz o meu melhor] para fazer estragos e destruir a igreja de Deus.
13 Porque ouvistes qual foi o meu proceder outrora no judaísmo, como sobremaneira perseguia eu a igreja de Deus e a devastava.
14 E, [vocês têm ouvido como] eu ultrapassei muito dos homens de minha própria geração entre o povo da minha raça em [minha capacidade e dedicação de estudar e observar as leis do] judaísmo, de tão extremamente entusiasta e zeloso eu era das tradições de meus ancestrais.
14 E, na minha nação, quanto ao judaísmo, avantajava-me a muitos da minha idade, sendo extremamente zeloso das tradições de meus pais.
15 Mas quando Ele, Aquele que me escolheu a mim e me separou [mesmo] antes que eu nascesse e que me chamou por Sua graça (seu imerecido favor e bênção), achou POR BEM e fui favorecido [Is 49:1; Jr 1:5].
15 Quando, porém, ao que me separou antes de eu nascer e me chamou pela sua graça, aprouve
16 POR revelar (desvelar, descobrir) Seu Filho dentro de mim para que eu possa proclamá-lo entre os gentios (o mundo não judeu) como as alegres notícias (evangelho), imediatamente eu não conferi com carne e sangue [não consultei ou me aconselhei com nenhum ser humano fraco ou me comuniquei com ninguém].
16 revelar seu Filho em mim, para que eu o pregasse entre os gentios, sem detença, não consultei carne e sangue,

17 Nem mesmo subi a Jerusalém para aqueles que eram apóstolos (mensageiros especiais de Cristo) antes, mas eu fui e me retirei para a Arábia e, em seguida, eu voltei novamente para Damasco.
17 nem subi a Jerusalém para os que já eram apóstolos antes de mim, mas parti para as regiões da Arábia e voltei, outra vez, para Damasco.

18 Então, três anos depois, eu subi para Jerusalém para tornar-me [pessoalmente] conhecido de Cefas [Pedro], e permaneci com ele por quinze dias.
18 Decorridos três anos, então, subi a Jerusalém para avistar-me com Cefas e permaneci com ele quinze dias;

19 Mas eu não vi nenhum outro dos apóstolos (os mensageiros especiais de Cristo), exceto Tiago, o irmão de nosso Senhor.
19 e não vi outro dos apóstolos, senão Tiago, o irmão do Senhor.

20 Ora, [note cautelosamente o que eu estou dizendo, pois isto é a verdade], eu lhes escrevo isso como se eu estivesse diante do tribunal de Deus; eu não minto;
20 Ora, acerca do que vos escrevo, eis que diante de Deus testifico que não minto.

21 Então, eu fui aos distritos (países, regiões) da Síria e Cilícia.
21 Depois, fui para as regiões da Síria e da Cilícia.

22 E até agora eu era ainda desconhecido de vista das igrejas de Cristo na Judéia (os lugares à volta de Jerusalém).
22 E não era conhecido de vista das igrejas da Judéia, que estavam em Cristo.

23 Eles apenas escutaram e disseram: “Aquele que costumava nos perseguir está agora proclamando a mesma fé que antes insultava, que enviava à destruição e tentava [com todas as suas forças] destruir.”
23 Ouviam somente dizer: Aquele que, antes, nos perseguia, agora, prega a fé que, outrora, procurava destruir.

24 E eles glorificavam a Deus [como o Autor e a Fonte do que havia tomado lugar] em mim.
24 E glorificavam a Deus a meu respeito.


Capítulo 2


Bíblia Amplificada
João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada
1 Então, depois [de um intervalo] de catorze anos, eu novamente subi a Jerusalém. [Desta vez eu fui] com Barnabé, levando Tito junto [comigo] também.
1 Catorze anos depois, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também a Tito.
2 Eu fui porque foi especialmente e divinamente revelado para mim, que eu devia ir, e eu coloquei diante deles o evangelho [declarando-lhes] o que eu prego entre os gentios. Entretanto, [eu apresentei o assunto] privativamente diante daqueles de reputação, [pois eu quis ter certeza, então primeiramente restringi a minha comunicação a esta conferência privada] que eu não estava correndo ou não havia corrido em vão [guardando-me contra ser desacreditado tanto no que estava planejando fazer ou no que tinha realmente feito].
2 Subi em obediência a uma revelação; e lhes expus o evangelho que prego entre os gentios, mas em particular aos que pareciam de maior influência, para, de algum modo, não correr ou ter corrido em vão.

3 Mas [tudo foi bem!] mesmo Tito, que estava comigo, não foi compelido [como alguns haviam antecipado] a ser circuncidado, embora fosse grego.
3 Contudo, nem mesmo Tito, que estava comigo, sendo grego, foi constrangido a circuncidar-se.
4 [Minha precaução foi] por causa dos falsos irmãos que tinham secretamente se contrabandeado para dentro [da irmandade cristã]; eles haviam deslizado para dentro para espionar a nossa libertação e liberdade que temos em Cristo Jesus, para que eles pudessem novamente trazer-nos sob laços de escravidão [sob a Lei de Moisés].
4 E isto por causa dos falsos irmãos que se entremeteram com o fim de espreitar a nossa liberdade que temos em Cristo Jesus e reduzir -nos à escravidão;

5 A Eles nós não concedemos submissão, mesmo por um momento, para que a verdade do evangelho possa continuar a ser [preservada] para vocês [em sua pureza].
5 aos quais nem ainda por uma hora nos submetemos, para que a verdade do evangelho permanecesse entre vós.

6 Além disso, [nenhuma nova requisição foi feita] por aqueles que eram reputados ser alguma coisa – considerando como era a sua posição individual, se de importância ou não, não faz nenhuma diferença para mim, Deus não se impressiona com as posições que os homens abraçam. Ele não é parcial, não reconhece nenhuma distinção externa – aqueles [eu digo] que eram de reputação não impuseram nenhuma nova requisição sobre mim [não tiveram nada a acrescentar ao meu evangelho, e da parte deles eu não recebi nenhuma sugestão nova]. [Deuteronômio 10:17]
6 E, quanto àqueles que pareciam ser de maior influência (quais tenham sido, outrora, não me interessa; Deus não aceita a aparência do homem), esses, digo, que me pareciam ser alguma coisa nada me acrescentaram;

7 Mas, pelo contrário, quando eles [realmente] viram que a mim havia sido confiado [encarregado] o evangelho aos incircuncisos [gentios, como definição] como a Pedro havia sido confiado [proclamar] o evangelho aos judeus circuncisos [judeus, os da aliança];
7 antes, pelo contrário, quando viram que o evangelho da incircuncisão me fora confiado, como a Pedro o da circuncisão

8 Pois Aquele que motivou e estabeleceu Pedro e operou eficazmente através dele para a missão aos circuncisos, motivou e estabeleceu a mim e operou através de mim também para [as missões para] os gentios.
8 (pois aquele que operou eficazmente em Pedro para o apostolado da circuncisão também operou eficazmente em mim para com os gentios)

9 E quando eles souberam (perceberam, reconheceram, compreenderam e conheceram) a graça (o favor imerecido de Deus e as bênçãos espirituais) que tinham sido outorgadas sobre mim, Tiago e Cefas (Pedro) e João, que eram reputados como colunas da igreja de Jerusalém, deram a mim e a Barnabé a mão direita da amizade, com a compreensão de que nós iríamos aos gentios e eles aos circuncisos (judeus).
9 e, quando conheceram a graça que me foi dada, Tiago, Cefas e João, que eram reputados colunas, me estenderam, a mim e a Barnabé, a destra de comunhão, a fim de que nós fôssemos para os gentios, e eles, para a circuncisão;

10 Eles apenas [fizeram uma estipulação], que nós nos lembrássemos dos pobres, o que verdadeiramente eu estava ansioso por fazer.
10 recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também me esforcei por fazer.

11 Mas quando Cefas (Pedro) veio a Antioquia, eu protestei e me opus a ele em sua face [concernente à sua conduta lá], pois ele foi repreensível e se fez condenável.
11 Quando, porém, Cefas veio a Antioquia, resisti -lhe face a face, porque se tornara repreensível.

12 Pois antes que certas pessoas viessem da parte de Tiago, ele comeu suas refeições com os gentios [convertidos]; mas quando os homens [de Jerusalém] chegaram, ele se desviou e reteve a si mesmo à distância dos gentios e comeu separadamente, por medo daqueles [do partido] da circuncisão.
12 Com efeito, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, comia com os gentios; quando, porém, chegaram, afastou-se e, por fim, veio a apartar -se, temendo os da circuncisão.

13 E o resto dos judeus junto com ele também dissimularam suas verdadeiras convicções e agiram insinceramente, com o resultado de que mesmo Barnabé foi arrastado por sua hipocrisia (seu exemplo de insinceridade e pretensão).
13 E também os demais judeus dissimularam com ele, a ponto de o próprio Barnabé ter-se deixado levar pela dissimulação deles.

14 Mas assim que eu vi que eles não eram honestos e não estavam vivendo sobre a verdade do evangelho, eu disse a Cefas (Pedro) perante todos os presentes: “Se você, que pensa de si mesmo, que é nascido judeu, pode viver [como você tem vivido] como um gentio e não como um judeu, como você se atreve agora a constranger e praticamente forçar os gentios a [cumprir com o ritual do judaísmo e] viverem como judeus?”
14 Quando, porém, vi que não procediam corretamente segundo a verdade do evangelho, disse a Cefas, na presença de todos: se, sendo tu judeu, vives como gentio e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?

15 [Eu prossegui dizendo] Embora nós mesmos (você e eu) sejamos judeus por nascimento e não gentios (pagãos) pecadores,
15 Nós, judeus por natureza e não pecadores dentre os gentios,

16 contudo, nós sabemos que um homem é justificado ou reconhecido como justo e em estado de retidão diante de Deus não por obras da lei, mas [apenas] através da fé, [absoluta] confiança em, adesão a e à fé em Jesus Cristo (o Messias, o Ungido). [No entanto,] mesmo nós [próprios] temos crido em Cristo Jesus de modo a sermos justificados por fé em Cristo e não por obras da Lei [pois nós não podemos ser justificados por nenhuma observância do ritual da lei dada por Moisés], porque por guardar o ritual da lei e por obras, nenhum ser humano não poderá nunca ser justificado (declarado justo e colocado na posição de retidão diante de Deus). [Salmo 143:2]
16 sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus, também temos crido em Cristo Jesus, para que fôssemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei, pois, por obras da lei, ninguém será justificado.
17 Mas se, em nosso desejo e em nosso empenho de ser justificado em Cristo [para ser declarado justo e colocado na posição de retidão diante de Deus é completamente e unicamente através de Cristo]. Nós temos mostrado a nós mesmos como pecadores também e convictos de pecados, isto faz Cristo um ministro (participante ou contribuinte) do pecado? Que seja banido esse pensamento! [É claro que não.]
17 Mas se, procurando ser justificados em Cristo, fomos nós mesmos também achados pecadores, dar-se-á o caso de ser Cristo ministro do pecado? Certo que não!

18 Pois se eu [ou muitos outros que têm falado que a observância da lei de Moisés não é essencial para ser justificado por Deus] devem agora por palavra ou por prática ensinar ou intimar que é essencial construir novamente o que eu derrubei, eu provo que eu mesmo sou um transgressor.
18 Porque, se torno a edificar aquilo que destruí, a mim mesmo me constituo transgressor.

19 Pois eu, através da Lei [sob a operação da maldição da lei] tenho [na morte de Cristo por mim] que eu mesmo morri para a lei e para todos os mandamentos da lei sobre mim para que eu possa [daí por diante] viver para e por Deus.
19 Porque eu, mediante a própria lei, morri para a lei, a fim de viver para Deus. Estou crucificado com Cristo;

20 Eu fui crucificado com Cristo [nEle, eu compartilhei sua crucificação]; não sou mais eu quem vive, mas Cristo vive em mim; a vida que agora vivo no corpo, eu vivo pela fé em (por adesão ao, confiança no  e em completa crença no) Filho de Deus, que me amou e deu a si mesmo por mim.
20 logo, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim.
21 [No entanto, eu não trato o presente gracioso de Deus como algo de menor importância e anulo o seu grande propósito]; Eu não coloco de lado, invalido, frustro e anulo a graça (o imerecido favor) de Deus. Pois se justificação (justiça, quitação da culpa) vier através [de observar o ritual] da lei, então Cristo (o Messias) morreu infundadamente, para nenhum propósito e em vão [sua morte foi então completamente supérflua.]
21 Não anulo a graça de Deus; pois, se a justiça é mediante a lei, segue-se que morreu Cristo em vão.


Capítulo 3


Bíblia Amplificada
João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada
Ó, gálatas pobres, tolos, irreflexivos, sem senso e que não pensam! Quem os fascinou ou enfeitiçou ou lançou encantamentos sobre vocês, perante quem – exatamente diante de seus olhos – Jesus Cristo (o Messias) foi abertamente e visivelmente apresentado e retratado como crucificado?
1 Ó gálatas insensatos! Quem vos fascinou a vós outros, ante cujos olhos foi Jesus Cristo exposto como crucificado?
2 Deixem-me fazer-lhes apenas esta pergunta: Vocês receberam o [Santo] Espírito como resultado de obedecer a lei e fazer suas obras ou foi por escutar [a mensagem do evangelho e crer [nela]? [Foi por observar uma lei de rituais ou a partir de uma mensagem de fé?]
2 Quero apenas saber isto de vós: recebestes o Espírito pelas obras da lei ou pela pregação da fé?

3 Vocês são tão tolos, tão sem senso e tão bobos? Tendo começado [sua nova vida espiritualmente] com o [Santo] Espírito, estão vocês agora alcançando a perfeição [pela dependência da] na carne?
3 Sois assim insensatos que, tendo começado no Espírito, estejais, agora, vos aperfeiçoando na carne?

4 Vocês têm sofrido tantas coisas e experimentado muitas mais, tudo isso por nada (para nenhum propósito)? Se realmente é para nenhum propósito e em vão?
4 Terá sido em vão que tantas coisas sofrestes? Se, na verdade, foram em vão.

5 Então, Aquele que supre vocês com seu maravilhoso [Santo] Espírito e opera poderosamente e miraculosamente entre vocês opera dessa forma [baseado nos seus cumprimento] do que a Lei manda ou por causa de sua crença em e no descanso na mensagem que vocês ouviram?
5 Aquele, pois, que vos concede o Espírito e que opera milagres entre vós, porventura, o faz pelas obras da lei ou pela pregação da fé?

6 Então, Abraão creu em, aderiu a, confiou em e descansou em Deus, e isto foi computado, colocado em sua conta e creditado como justiça (estando em conformidade à divina vontade em propósito, pensamento e ação) [Gênesis 15:6]
6 É o caso de Abraão, que creu em Deus, e isso lhe foi imputado para justiça.
7 Saibam e compreendam que são na verdade as pessoas [que vivem] por fé que são [os verdadeiros] filhos de Abraão.
7 Sabei, pois, que os da fé é que são filhos de Abraão.

8 E a escritura, prevendo que Deus justificaria (declararia justos, colocaria no lugar retidão diante do próprio Deus) os gentios, em conseqüência da fé, proclamou o evangelho [profetizando as boas novas de um Salvador esperado de antemão ansiosamente] por Abraão na promessa, dizendo:
 “Em você todas as nações [da terra] serão abençoadas.” [Gênesis 12:3]
8 Ora, tendo a Escritura previsto que Deus justificaria pela fé os gentios, preanunciou o evangelho a Abraão: Em ti, serão abençoados todos os povos.

9 Então, aqueles que são povo de fé são abençoados, feitos felizes e favorecidos por Deus [como participantes da irmandade] com o crente e confiante Abraão.
9 De modo que os da fé são abençoados com o crente Abraão.

10 E todos os que dependem da Lei [que estão seguindo para serem justificados por obediência aos rituais da lei] estão sob um jugo, condenados ao desapontamento e destruição, pois isto está escrito nas escrituras:
“Malditos (detestáveis, votados à destruição, condenados à eterna punição) sejam todos aqueles que não permanecem (vivem e persistem) em todos os preceitos e mandamentos escritos no livro da Lei para praticá-los” [Deuteronômio 27:26]
10 Todos quantos, pois, são das obras da lei estão debaixo de maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanece em todas as coisas escritas no Livro da lei, para praticá-las.

11 Agora, é evidente que nenhuma pessoa é justificada pela lei (declarada justa ou trazida para a posição de retidão diante de Deus) através da lei, pois a Escritura diz:
“O homem na posição reta diante de Deus [o justo, o reto] viverá por e a partir da fé” e  “aquele que é através da fé e pela fé declarado justo e que está na posição reta com Deus, viverá” [Hebreus 2:4].
11 E é evidente que, pela lei, ninguém é justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé.

12 Mas a Lei não dá descanso na fé [não requer fé, não tem nada a ver com a fé], pois ela mesma diz:
“Aquele que faz [as coisas prescritas pela lei] viverá por elas” [não por fé] [Levítico 18:5]
12 Ora, a lei não procede de fé, mas: Aquele que observar os seus preceitos por eles viverá.
13 Cristo pagou nossa liberdade [redimindo-nos] da maldição [masmorra] da lei [e sua condenação] por [Ele mesmo] tornar-se uma maldição por nós, pois está escrito [nas escrituras]: “Maldito é todo aquele que é pendurado em um madeiro (é crucificado);” [Deuteronômio 21:23]
13 Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar (porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado em madeiro),

14 Para que, através de [sua recepção,] Cristo Jesus, a bênção prometida a Abraão venha sobre os gentios, para que nós possamos [todos] através da fé receber [a realização d]a  promessa do Espírito [Santo].
14 para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios, em Jesus Cristo, a fim de que recebêssemos, pela fé, o Espírito prometido.

15 Para falar em termos das relações humanas, irmãos, [se] até mesmo um homem faz uma última vontade e um testamento (uma aliança meramente humana), ninguém o coloca de lado ou invalida ou adiciona a ele algo, uma vez que ele foi delineado e assinado (ratificado, confirmado).
15  Irmãos, falo como homem. Ainda que uma aliança seja meramente humana, uma vez ratificada, ninguém a revoga ou lhe acrescenta alguma coisa.

16 Ora, as promessas (pactos, alianças) foram decretados e feitos para Abraão e sua Semente (sua descendência, seus herdeiros). Ele [Deus] não diz: E às sementes (descendentes, herdeiros), referindo-se a muitas pessoas, mas “à sua semente” (seu descendente, seu herdeiro), obviamente, a um indivíduo, que é [não outro que não] Cristo, (o Messias). [Gênesis 13:15]
16 Ora, as promessas foram feitas a Abraão e ao seu descendente. Não diz: E aos descendentes, como se falando de muitos, porém como de um só: E ao teu descendente, que é Cristo.

17 Este é o meu argumento: A lei, que começou 430 anos depois da aliança [concernente à vinda do Messias], não anula a aliança previamente estabelecida (e ratificada) por Deus, nem abole a promessa ou a revoga [Êxodo 12:40].
17  E digo isto: uma aliança já anteriormente confirmada por Deus, a lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois, não a pode ab-rogar, de forma que venha a desfazer a promessa.

18 Pois se a herança [da promessa] depende de observar a lei [como esses falsos mestres gostariam que vocês acreditassem], por mais tempo ainda [depende] da promessa! Entretanto, Deus a deu a Abraão [unicamente como dom gratuito] em virtude da sua promessa.
18 Porque, se a herança provém de lei, já não decorre de promessa; mas foi pela promessa que Deus a concedeu gratuitamente a Abraão.

19 Qual então o propósito da lei? Ela foi adicionada [depois da promessa, para descobrir e expor aos homens sua culpa] por causa das transgressões e [fazer os homens mais conscientes da corrupção] do pecado; e pretendia ter efeito até que a Semente (o Descendente, o Herdeiro) viesse e era relativa Àquele a quem a promessa havia sido feita. E ela [a lei] foi arranjada, ordenada e apontada através da instrumentalidade dos anjos [e foi dada] pela mão [na pessoa de] um mediador [Moisés, uma pessoa intermediária entre Deus e o homem].
19 Qual, pois, a razão de ser da lei? Foi adicionada por causa das transgressões, até que viesse o descendente a quem se fez a promessa, e foi promulgada por meio de anjos, pela mão de um mediador.

20 Ora, um mediador (intermediário) tem a ver com e implica que há mais de uma parte [não pode haver nenhum mediador entre apenas uma pessoa]. Contudo Deus é [somente] uma pessoa [e Ele foi a única parte quando deu a promessa a Abraão. Mas a Lei foi um contrato entre dois, Deus e Israel; sua validade dependia dos dois].
20 Ora, o mediador não é de um, mas Deus é um.

21 É a lei então contrária e oposta às promessas de Deus? [É claro que não!] Pois se pela lei que foi dada pudesse conceder vida [espiritual], então, justiça e retidão perante Deus certamente teriam vindo pela lei.
21 É, porventura, a lei contrária às promessas de Deus? De modo nenhum! Porque, se fosse promulgada uma lei que pudesse dar vida, a justiça, na verdade, seria procedente de lei.

22 Mas, as escrituras [desenham toda a humanidade como pecadores] trancando-os e aprisionando-os pelo pecado, para que [a herança, a bênção] que foi prometida através da fé em Jesus Cristo (o Messias) possa ser dada (liberada, cedida e comissionada) para [todos] aqueles que crêem [que aderem a, acreditam e descansam nele].
22 Mas a Escritura encerrou tudo sob o pecado, para que, mediante a fé em Jesus Cristo, fosse a promessa concedida aos que crêem.

23 Ora, antes de vir a fé, nós éramos perpetuamente guardados sob a lei, mantidos sob custódia na preparação para a fé que foi destinada para ser revelada (desvelada, descoberta).
23 Mas, antes que viesse a fé, estávamos sob a tutela da lei e nela encerrados, para essa fé que, de futuro, haveria de revelar-se.

24 Pois a lei serviu [para nós judeus] como nosso educador [nosso guardião, nosso guia para Cristo, para nos levar] até que Cristo [viesse], para que nós possamos ser justificados (declarados justos, colocados na posição de retidão perante Deus) por e através da fé.
24 De maneira que a lei nos serviu de aio para nos conduzir a Cristo, a fim de que fôssemos justificados por fé.

25 Mas agora que a fé veio, nós não estamos mais sob um aio (o guardião de nossa infância).
25 Mas, tendo vindo a fé, já não permanecemos subordinados ao aio.

26 Pois em Cristo Jesus vocês são todos Filhos de Deus através da fé.
26 Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus;

27 Pois assim tanto quanto muitos [de vocês] foram batizados em Cristo [dentro de uma união espiritual e comunhão] com Cristo, (o Ungido, o Messias,) tantos têm colocado sobre si (vestido a si mesmos com) Cristo.
27 porque todos quantos fostes batizados em Cristo de Cristo vos revestistes.
28 Não existe [agora, nenhuma distinção] nem entre judeu e grego, nem entre escravo ou livre, nem entre macho ou fêmea; pois vocês são todos um em Cristo Jesus.
28 Dessarte, não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.
29 E se vocês pertencem a Cristo [estão nEle que é a Semente de Abraão], então vocês são a descendência de Abraão e herdeiros [espirituais] de acordo com a promessa.
29 E, se sois de Cristo, também sois descendentes de Abraão e herdeiros segundo a promessa.


Capítulo 4


Bíblia Amplificada
João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada
1 Ora, o que eu quero dizer com isso é que enquanto o herdeiro é uma criança e de menor idade, ele não difere de um escravo, embora ele seja o senhor de todos os bens;
1 Digo, pois, que, durante o tempo em que o herdeiro é menor, em nada difere de escravo, posto que é ele senhor de tudo.
2 Mas ele está sob guardiões e administradores ou curadores até à data fixada por seu pai.
2 Mas está sob tutores e curadores até ao tempo predeterminado pelo pai.

?3 Então, nós [judeus cristãos] também, quando nós éramos menores, fomos mantidos como escravos sob [as regras dos rituais hebraicos e sujeitos aos] ensinos elementares de um sistema de regras externas e regulamentos.
3  Assim, também nós, quando éramos menores, estávamos servilmente sujeitos aos rudimentos do mundo;

4 Mas, quando o tempo apropriado veio plenamente, Deus enviou seu Filho, nascido de uma mulher, nascido sujeito [aos regulamentos d]a Lei,
4 vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei,

5 Para pagar pela liberdade (resgatar, remir, expiar) [d]aqueles que estavam sujeitos à lei, para que nós possamos ser adotados e ter filiação conferida a nós [e sermos reconhecidos como filhos de Deus].
5  para resgatar os que estavam sob a lei, a fim de que recebêssemos a adoção de filhos.

6 E porque vocês [realmente] são Seus filhos, Deus enviou o [Santo] Espírito de Seu filho para dentro de nossos corações, clamando: Abba! (Papai!) Papai!
6 E, porque vós sois filhos, enviou Deus ao nosso coração o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai!

7 Por isso, você não é mais recebido como um escravo (servo sob jugo), mas como um filho; e se é filho, então, [isto implica que você é] um herdeiro pelo auxílio de Deus através de Cristo.
7 De sorte que já não és escravo, porém filho; e, sendo filho, também herdeiro por Deus.

8 Mas, no tempo anterior, quando vocês não tinham intimidade com, compreendido e conhecido o Deus verdadeiro, vocês [os gentios] estavam em servidão a deuses que pela natureza deles não poderiam ser deuses de maneira nenhuma [deuses que realmente não existem].
8 Outrora, porém, não conhecendo a Deus, servíeis a deuses que, por natureza, não o são;

9 Agora, entretanto, que vocês vieram a ter intimidade com, compreenderam e conheceram [o verdadeiro] Deus, ou melhor, foram compreendidos e  conhecidos por Deus, como podem voltar de novo para as coisas frágeis, miseráveis e inúteis elementares [de todas as religiões antes que Cristo viesse], das quais querem se tornar escravos como já foram antes?
9 mas agora que conheceis a Deus ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como estais voltando, outra vez, aos rudimentos fracos e pobres, aos quais, de novo, quereis ainda escravizar-vos?

10 Vocês observam dias, meses e estações e anos [particulares]!
10 Guardais dias, e meses, e tempos, e anos.

11 Eu estou alarmado [sobre vocês], se terei trabalhado entre vocês e sobre vocês para nenhum propósito e em vão.
11 Receio de vós tenha eu trabalhado em vão para convosco.

12 Irmãos, eu suplico-lhes, tornem-se como eu sou [livre da servidão do ritualismo judeu e ordenanças], pois eu também me tornei como vocês [um gentio]. Vocês não me ofenderam [nos dias quando eu primeiramente vim a vocês, não me façam isso agora].
12 Sede qual eu sou; pois também eu sou como vós. Irmãos, assim vos suplico. Em nada me ofendestes.

13 Pelo contrário, vocês sabem que foi por conta de uma dor física que [eu permaneci e] preguei o evangelho a vocês pela primeira vez.
13 E vós sabeis que vos preguei o evangelho a primeira vez por causa de uma enfermidade física.

14 E [ainda] embora minha condição física fosse [tal] como uma tentação para vocês, vocês não levaram isso em consideração ou escarneceram e repudiaram e me rejeitaram; mas vocês me receberam como um anjo de Deus, [mesmo] como Cristo Jesus [Ele próprio]!
14 E, posto que a minha enfermidade na carne vos foi uma tentação, contudo, não me revelastes desprezo nem desgosto; antes, me recebestes como anjo de Deus, como o próprio Cristo Jesus.

15 Em que se transformou aquela alegria abençoada, a satisfação e o regozijo que uma vez foi de vocês [no que eu ensinei a vocês e na sua consideração por mim]? Pois eu carrego o testemunho de que vocês teriam arrancado os próprios olhos e os teriam dado a mim [para repor os meus], se isso fosse possível.
15 Que é feito, pois, da vossa exultação? Pois vos dou testemunho de que, se possível fora, teríeis arrancado os próprios olhos para mos dar.
16 Tenho eu então tornado-me seu inimigo por dizer-lhes a verdade e lidar com vocês com sinceridade?
16 Tornei-me, porventura, vosso inimigo, por vos dizer a verdade?

17 Estes homens [os mestres judaizantes] estão zelosamente tentando confundir vocês [cortejar vocês, ganhar muitos de vocês], mas o seu propósito não é honroso ou digno ou de nenhum modo bom. O que eles querem fazer é isolar vocês [de nós, que nos opomos a eles], para que eles possam ganhar vocês para o seu lado e conseguir vocês para desejar e buscar o favor deles.
17 Os que vos obsequiam não o fazem sinceramente, mas querem afastar-vos de mim, para que o vosso zelo seja em favor deles.

18 É sempre uma boa coisa [é claro] estar zelosamente procurando [como vocês são, desde que seja] por um bom propósito e fazê-lo por razão de pureza de coração e de vida, e não apenas quando eu estou presente com vocês!
18 É bom ser sempre zeloso pelo bem e não apenas quando estou presente convosco,
19 Meus filhinhos, por quem eu de novo sofro as dores de parto até que Cristo esteja completamente e permanentemente formado (moldado) dentro de vocês.
19 meus filhos, por quem, de novo, sofro as dores de parto, até ser Cristo formado em vós;
20 Eu estaria com vocês agora e poderia tratar com vocês pessoalmente, pois eu estou temeroso e perplexo a seu respeito!
20 pudera eu estar presente, agora, convosco e falar-vos em outro tom de voz; porque me vejo perplexo a vosso respeito.

21 Digam-me, vocês que estão curvados sobre a lei, vocês escutarão o que a Lei [realmente] diz?
21 Dizei-me vós, os que quereis estar sob a lei: acaso, não ouvis a lei?

22 Pois está escrito que Abraão tinha dois filhos, um pela escrava e outro pela mulher livre [Gênesis 16:15, 21:2,9 ].
22 Pois está escrito que Abraão teve dois filhos, um da mulher escrava e outro da livre.

23 Mas, considerem que a criança da mulher escrava nasceu de acordo com a carne e teve um nascimento natural, o filho da mulher livre nasceu no cumprimento da promessa.
23 Mas o da escrava nasceu segundo a carne; o da livre, mediante a promessa.
24 Ora, tudo isso é uma alegoria: estas [duas mulheres] representam duas alianças. Uma aliança originada do Monte Sinai [onde a lei foi dada] e carrega [filhos destinados] à escravidão. Esta é Hagar.
24 Estas coisas são alegóricas; porque estas mulheres são duas alianças; uma, na verdade, se refere ao monte Sinai, que gera para escravidão; esta é Agar.

25 Agora, Hagar é [representa] o Monte Sinai na Arábia e ela corresponde a e pertence à mesma categoria que a presente Jerusalém, pois ela está em servidão junto com seus filhos.
25 Ora, Agar é o monte Sinai, na Arábia, e corresponde à Jerusalém atual, que está em escravidão com seus filhos.

26 Mas a Jerusalém de cima (o reino Messiânico de Cristo) é livre, e ela é nossa mãe.
26 Mas a Jerusalém lá de cima é livre, a qual é nossa mãe;

27 Pois está escrito nas escrituras:
“Alegra-te ó mulher estéril, que não deu à luz filhos; irrompa em gritos de alegria, você que não está sentindo dores de parto, pois a mulher desolada tem muito mais filhos do que a que tem marido.” [Isaías 54:1]
27 porque está escrito: Alegra-te, ó estéril, que não dás à luz, exulta e clama, tu que não estás de parto; porque são mais numerosos os filhos da abandonada que os da que tem marido.
28 Mas, nós, irmãos, somos filhos [não por descendência física como foi Ismael, mas] como Isaque, nascidos em virtude da promessa.
28 Vós, porém, irmãos, sois filhos da promessa, como Isaque.
29 Contudo, como naquele tempo, a criança [de nascimento natural] nascida de acordo com a carne desprezava e perseguia [àquele que nasceu sobrenaturalmente, de acordo com a promessa e a operação] do [Santo] Espírito, assim isto acontece agora também [Gênesis 21:9].
29 Como, porém, outrora, o que nascera segundo a carne perseguia ao que nasceu segundo o Espírito, assim também agora.

30 Mas o que diz a escritura?
“Lança fora e manda embora a mulher escrava e seu filho, pois o filho da escrava nunca será herdeiro e compartilhará da herança com o filho da mulher livre” [Gênesis 21:10].
30 Contudo, que diz a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque de modo algum o filho da escrava será herdeiro com o filho da livre.
31 Então, irmãos, nós [que somos nascidos de novo] não somos filhos de uma mulher escrava [uma natural], mas da livre [sobrenatural].
31 E, assim, irmãos, somos filhos não da escrava, e sim da livre.


Capítulo 5


Bíblia Amplificada
João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada
1 Nessa liberdade, Cristo nos tem nos tornado livres [e nos liberou completamente]; permaneçamos em abstinência então, e não sejamos embaraçados, nem enredados, nem nos submetamos novamente a jugo de escravidão [do qual vocês uma vez foram retirados].
1 Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais, de novo, a jugo de escravidão.

2 Note, sou eu, Paulo, que lhes diz que se vocês receberem a circuncisão, Cristo não terá nenhum proveito [vantagem ou valor] para vocês [pois se vocês desconfiaram dEle, vocês não podem ganhar nada dele].
2 Eu, Paulo, vos digo que, se vos deixardes circuncidar, Cristo de nada vos aproveitará.

3 Eu uma vez mais protesto e testifico a todo homem que recebe a circuncisão que está sob a obrigação e encarregado a praticar toda a lei e suas ordenanças.
3 De novo, testifico a todo homem que se deixa circuncidar que está obrigado a guardar toda a lei.

4 Se você procura ser justificado, declarado justo e ter uma posição de retidão diante de Deus através da lei, você foi trazido, se separou para (e serviu a) Cristo para nada. Você foi lançado para fora da graça (do gracioso favor e da bênção imerecida de Deus).
4 De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes.

5 Pois nós [não nos apoiamos na lei] mas no Espírito [Santo] e na sua ajuda, por fé, antecipamos e esperamos pelas bênçãos e bens [ pelos quais a nossa justiça e nossa aceitação como retos diante de Deus, nossa conformidade com sua vontade em propósito, pensamento e ação] são o motivo da nossa esperança.
5 Porque nós, pelo Espírito, aguardamos a esperança da justiça que provém da fé.

6 Pois [se nós estamos] em Cristo Jesus, nem circuncisão, nem incircuncisão contam para nada, mas apenas a fé ativada, energizada, expressa e operante através do amor.
6 Porque, em Cristo Jesus, nem a circuncisão, nem a incircuncisão têm valor algum, mas a fé que atua pelo amor.

7 Vocês estavam correndo a carreira nobremente. Quem interferiu (impediu e parou vocês) em seu cuidado e seguir da verdade?
7 Vós corríeis bem; quem vos impediu de continuardes a obedecer à verdade?

8 Esta [má] persuasão não é daquele que lhes chamou [que convidou vocês para a liberdade em Cristo].
8 Esta persuasão não vem daquele que vos chama.

9 Um pouco de fermento (uma ligeira inclinação para o erro ou uns poucos falsos mestres) fermenta toda a massa [perverte a concepção de fé completamente ou desencaminham toda a igreja].
9  Um pouco de fermento leveda toda a massa.

10 [Pois, de minha parte] eu tenho confiança [a respeito de vocês] no Senhor que vocês não tomarão nenhuma visão contrária do assunto, mas virão a pensar como eu. Mas aquele que está transtornando vocês, quem quer que seja, levará sobre si a penalidade.
10 Confio de vós, no Senhor, que não alimentareis nenhum outro sentimento; mas aquele que vos perturba, seja ele quem for, sofrerá a condenação.

11 Mas, irmãos, se eu ainda prego a circuncisão como necessária à salvação [como alguns me acusam de fazer],  porque eu estou ainda sofrendo perseguição? Nesse caso, a cruz tem cessado de ser uma pedra de tropeço e tornada sem sentido (inútil).
11 Eu, porém, irmãos, se ainda prego a circuncisão, por que continuo sendo perseguido? Logo, está desfeito o escândalo da cruz.

12 Eu queria que aqueles que transtornam e confundem vocês [fossem todos embora e] fossem extirpados!
12 Tomara até se mutilassem os que vos incitam à rebeldia.

13 Pois vocês, irmãos, foram realmente chamados à liberdade; apenas [não deixem sua liberdade] ser um incentivo para a sua carne e uma oportunidade para desculpar-se para pecar [por egoísmo], mas através do amor sirvam uns aos outros.
13 Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade; porém não useis da liberdade para dar ocasião à carne; sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor.

14 Pois toda a Lei [concernente aos relacionamentos humanos] é cumprida com um preceito:
“Você amará a seu próximo como [você ama] a si mesmo.” [Levítico 19:18]
14 Porque toda a lei se cumpre em um só preceito, a saber: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

15 Mas, se vocês batem e devoram uns aos/nos outros [em disputas partidárias], sejam cuidadosos para que vocês [e toda a comunidade cristã] não sejam consumidos uns pelos outros.
15 Se vós, porém, vos mordeis e devorais uns aos outros, vede que não sejais mutuamente destruídos.

16 Mas, eu digo, caminhem e vivam [habitualmente] no [Santo] Espírito [responsivos a, controlados e guiados pelo Espírito]; então, vocês certamente não vão gratificar os apetites e os desejos da carne (da natureza humana sem Deus).
16 Digo, porém: andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne.
17 Pois os desejos da carne são opostos ao do [Santo] Espírito, e os [desejos do] Espírito são opostos aos da carne (natureza humana, sem Deus); pois esses são antagônicos um ao outro [continuamente opõem-se e estão em conflito um contra o outro], para que vocês não estejam livres, mas sejam impedidos de fazer o que decidem fazer.
17 Porque a carne milita contra o Espírito, e o Espírito, contra a carne, porque são opostos entre si; para que não façais o que, porventura, seja do vosso querer.
18 Mas, se você é guiado (levado) pelo [Santo] Espírito, você não está sujeito à lei.
18 Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais sob a lei.

19 Ora, as  obras (práticas) da carne estão claras (óbvias), elas são: imoralidade, impureza, indecência,
19 Ora, as obras da carne são conhecidas e são: prostituição, impureza, lascívia,

20 idolatria, feitiçaria, inimizade, brigas, ciúmes, ira (mau temperamento), egoísmo, divisões (dissensões), partidarismos espirituais (facções, seitas com opiniões divergentes, heresias),
20 idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, ciúmes, iras, discórdias, dissensões, facções,

21 inveja, bebedice, orgias e coisas semelhantes. Eu previno vocês de antemão, como eu fiz previamente, que aqueles que fazem tais coisas não herdarão o reino de Deus.
21  invejas, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, a respeito das quais eu vos declaro, como já, outrora, vos preveni, que não herdarão o reino de Deus os que tais coisas praticam.

22 Mas o fruto do [Santo] Espírito [a operação que acompanha a sua presença interiormente] é amor, alegria, paz, paciência (um temperamento tranqüilo, clemência), bondade, benignidade (benevolência), fidelidade.
22  Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade,
23 Gentileza (meiguice, humildade), auto-controle (domínio próprio, continência). Contra tais coisas não existe lei nenhuma [que possa trazer uma acusação].
23 mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.
24 E aqueles que pertencem a Cristo Jesus (o Messias) têm crucificado a carne (a natureza humana sem Deus) com suas paixões, apetites e desejos.
24 E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências.

25 Se nós vivemos pelo [Santo] Espírito, vamos também andar pelo Espírito, [Se pelo Santo Espírito nós temos nossa vida em Deus, vamos adiante, caminhando em linha com ele e tendo nossa conduta controlada pelo Espírito].
25 Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito.

26 Não vamos nos tornar vangloriosos, presunçosos, competitivos, desafiadores, provocadores e irritantes uns dos outros, invejando e sendo ciumentos uns dos outros.
26 Não nos deixemos possuir de vanglória, provocando uns aos outros, tendo inveja uns dos outros.


Capítulo 6

Bíblia Amplificada
João Ferreira de Almeida Revista e Atualizada
1 Irmãos, se alguém é surpreendido em alguma conduta errada ou pecado de qualquer tipo, vocês que são espirituais [que são responsivos e controlados pelo Espírito] devem colocá-lo direito, restaurá-lo e restabelece-lo sem nenhum senso de superioridade e com toda a gentileza, mantendo um olhar atento sobre você mesmo para que você não seja tentado também.
1 Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-o com espírito de brandura; e guarda-te para que não sejas também tentado.
2 Carreguem (suportem, levem) os fardos uns dos outros e suportem o conserto das penosas faltas morais e nesse caminho, preencham e observem perfeitamente a lei de Cristo (o Messias) e completem o que está faltando [em sua obediência a ela].
2  Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo.
3 Pois se qualquer pessoa pensa ser alguém [importante demais para dignar-se a carregar sobre os ombros a carga de outros], quando ele não é ninguém [em superioridade, exceto em sua própria estimativa], ele engana, ilude e frauda a si mesmo.
3 Porque, se alguém julga ser alguma coisa, não sendo nada, a si mesmo se engana.

4 Mas cada pessoa cuidadosamente escrutinize, examine e teste a sua própria conduta e sua própria obra. Esta pessoa pode então ter satisfação pessoal e alegria fazendo algo notável [em si mesmo sozinho] sem [fazer uso de] comparação orgulhosa com seu vizinho.
4 Mas prove cada um o seu labor e, então, terá motivo de gloriar-se unicamente em si e não em outro.

5 Pois cada pessoa carregará (será igual para compreender e receber calmamente) seu próprio [pequeno] fardo [de faltas opressivas].
5 Porque cada um levará o seu próprio fardo.
6 O que recebe instruções no mundo [de Deus] compartilhe todas as coisas boas com seu mestre [contribuindo para o seu sustento].
6 Mas aquele que está sendo instruído na palavra faça participante de todas as coisas boas aquele que o instrui.

7 Não seja enganado, iludido e levado ao erro; Deus não permite a si mesmo ser escarnecido (zombado, desdenhado e ridicularizado) por meras pretensões e confissões ou por seus preceitos serem deixados de lado) inevitavelmente ilude a si mesmo aquele que tenta iludir a Deus]. Pois qualquer coisa que um homem semear é exatamente o que vai colher.
7 Não vos enganeis: de Deus não se zomba; pois aquilo que o homem semear, isso também ceifará.

8 Pois aquele que semeia para a sua própria carne (natureza inferior, sensualidade)  da carne colherá decadência, ruína e destruição, mas aquele que semeia no Espírito, do Espírito colherá vida eterna.
8 Porque o que semeia para a sua própria carne da carne colherá corrupção; mas o que semeia para o Espírito do Espírito colherá vida eterna.

9 e não vamos deixar desmoronar o coração, aumentar a fraqueza, desanimar de agir nobremente e fazer o que é certo, pois na estação apropriada nós colheremos, se nós não afrouxarmos, relaxarmos nossa coragem e desanimarmos.
9 E não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não desfalecermos.

10 Então, com ocasião e oportunidade abertas para nós, vamos fazer o bem [moralmente] a todas as pessoas, [não apenas sendo úteis ou lucrativos para eles, mas também fazendo o que é para o seu bem e para sua vantagem espiritual]. Sejam diligentes para serem uma bênção, especialmente àqueles da irmandade da fé [os quais pertencem à família de Deus com vocês, os crentes].
10 Por isso, enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos, mas principalmente aos da família da fé.

11. Vejam como em grandes letras eu estou escrevendo com minha própria mão. [Gravem cuidadosamente estas minhas palavras de fechamento].
11 Vede com que letras grandes vos escrevi de meu próprio punho.

12 Aqueles que querem causar uma boa impressão e uma boa exibição na carne tentam compelir vocês a receber a circuncisão, simplesmente para que eles possam escapar de serem perseguidos por lealdade à cruz de Cristo (o Messias, o Ungido).
12 Todos os que querem ostentar-se na carne, esses vos constrangem a vos circuncidardes, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo.

13 Pois mesmo os circuncisos (judeus), eles mesmos não guardam a lei [realmente], mas eles querem ter vocês circuncidados para que eles possam se gloriar na sua carne [sua sujeição aos ritos externos].
13 Pois nem mesmo aqueles que se deixam circuncidar guardam a lei; antes, querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne.

14 Mas longe de mim esteja isto, de gloriar-me [em outra coisa ou qualquer coisa] exceto na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo (o Messias), através de quem o mundo foi crucificado para mim e eu para o mundo!
14 Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo.

15 Pois nem a circuncisão é [agora] de nenhuma importância, nem a incircuncisão, mas [apenas] uma nova criação [o resultado de um novo nascimento e uma nova natureza em Cristo Jesus, o Messias].
15 Pois nem a circuncisão é coisa alguma, nem a incircuncisão, mas o ser nova criatura.

16 Paz e misericórdia sejam sobre todos os que caminham por esta regra [que disciplinam a si mesmos e regulam suas vidas por este princípio], sobre o verdadeiro Israel de Deus.[Sl 125:5]
16 E, a todos quantos andarem de conformidade com esta regra, paz e misericórdia sejam sobre eles e sobre o Israel de Deus.

17 De agora em diante, ninguém me perturbe [por fazer necessário para mim vindicar a minha autoridade apostólica e a verdade divina do meu evangelho], pois eu carrego no meu corpo as marcas [de ferro em brasa] do Senhor Jesus [as feridas, cicatrizes e outras evidências externas de perseguições – estas testificam sua propriedade sobre mim]!
17 Quanto ao mais, ninguém me moleste; porque eu trago no corpo as marcas de Jesus.
18 A graça (favor espiritual, bênção) de nosso Senhor Jesus Cristo (o Ungido, o Messias) sejam com o seu espírito, irmãos. Amém (assim seja).
18 A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja, irmãos, com o vosso espírito. Amém!

leia livros online agora e de graça,no nosso blog ,livros online,com apostolo Rosinaldo pereira de lima,s´aqui tem livros online,gratis! NOSSO BLOG: LIVROS QUE EDIFICA SUA FÉ ONLINE vc pode agora ler os melhores livros online de graça no nosso blog livros online que edifica sua fé , emtão não perca tempo e compartilhe com seus amigos agora ,livros online. LIVROS QUE EDIFICA SUA FÉ ONLINE leia e adquira conhecimento espiritual ,lembre-se é bom adquirir conhecimento
COMPARTILHE