BÍBLIA AMPLIFICADA,CARTA AOS FELIPENSES

Carta aos Filipenses na Bíblia Amplificada em Português - Completa

Esta é umas das cartas mais lindas do Novo Testamento. É cheia de carinho e alegria de Paulo pela igreja em Filipenses que demonstra seu crescimento na fé e no amor. Não possui reprimendas, apenas alertas contra os judaizantes. Paulo se oferece como sacrifício sobre a fé daqueles que têm sido sua coroa de glória no ministério e seu orgulho. Mostra o suprimento da igreja para com o apóstolo como prova de crescimento no amor e na fé. Paulo ainda tinha esperança de ser liberado da prisão, o que não aconteceu, mas estava disposto a ir até onde fosse preciso para terminar a sua carreira.

A leitura na versão amplificada me deu uma renovação completa do significado do texto tornando-o mais claro e mais leve. Aconselho a leitura atenta dos capítulos 3, que foca a esperança e a alegria do apóstolo e os motivos dessa alegria, e o capítulo 4, que mostra como o apóstolo via o suprimento material, as ofertas e as suas necessidades. Há promessas poderosas ali.




Capítulo 1


Bíblia Amplificada                                                   João Ferreira de Almeida RA
1.1 Paulo e Timóteo, servos em grilhões de Jesus Cristo (o Messias), a todos os santos (povo consagrado a Deus) em Cristo Jesus que estão em Filipos e os bispos (supervisores) e diáconos (assistentes):
   1:1  ¶ Paulo e Timóteo, servos de Cristo Jesus, a todos os santos em Cristo Jesus, inclusive bispos e diáconos que vivem em Filipos,
1.2 Graça (favor e bênção) a vocês e paz [de coração] de Deus nosso Pai e o Senhor Jesus Cristo (o Messias).
   1:2  graça e paz a vós outros, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.
1.3 Eu agradeço a meu Deus em todas as minhas lembranças de vocês.
   1:3  Dou graças ao meu Deus por tudo que recordo de vós,
1.4 Em todas as minhas orações eu sempre faço minha súplica e petição por todos vocês com alegria (deleite).
   1:4  fazendo sempre, com alegria, súplicas por todos vós, em todas as minhas orações,
1.5 [Eu agradeço a Deus] por seu companheirismo (sua cooperação afetuosa, contribuições e parceria) no avançar das boas novas (o evangelho) desde o primeiro dia [que vocês o escutaram] até agora.
   1:5  pela vossa cooperação no evangelho, desde o primeiro dia até agora.
1.6 E eu estou convencido e certo de tudo isso, que Aquele que começou uma boa obra em vocês continuará até o dia de Jesus Cristo [até o momento de seu retorno], desenvolvendo [essa boa obra], aperfeiçoando e a trazendo à plena compleição em vocês.
   1:6  Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.
1.7 É certo e apropriado para mim ter esta confiança e sentimento desta forma sobre todos vocês, porque vocês me têm em seu coração e eu os abraço em meu coração como sócios e co-participantes, tanto um quanto todos comigo, da graça (favor imerecido de Deus e bênção espiritual). [Isto é verdade] tanto quanto eu estou trancado na prisão quanto quando estou fora na defesa e na confirmação das boas novas (o evangelho).
   1:7  Aliás, é justo que eu assim pense de todos vós, porque vos trago no coração, seja nas minhas algemas, seja na defesa e confirmação do evangelho, pois todos sois participantes da graça comigo.
1.8 Pois Deus é minha testemunha de como eu desejo e busco estar com vocês todos em amor, na terna misericórdia de Cristo Jesus [Ele mesmo]!
   1:8  Pois minha testemunha é Deus, da saudade que tenho de todos vós, na terna misericórdia de Cristo Jesus.
1.9 Por isso eu oro: que seu amor possa abundar mais e mais e estender-se ao seu desenvolvimento pleno no conhecimento e em toda revelação profunda [que seu amor possa apresentar-se a si mesmo em maior profundidade de intimidade e em discernimento mais compreensivo],
   1:9  E também faço esta oração: que o vosso amor aumente mais e mais em pleno conhecimento e toda a percepção,
1.10 para que vocês possam claramente aprender a perceber o que é vital, aprovar e valorizar o que é excelente e de real valor [reconhecendo as mais altas, melhores e distintas diferenças morais] e que vocês possam ser imaculados, puros,  sem falhas e sem culpas [para que com os corações sinceros, retos e sem mancha, vocês possam aproximar-se] do dia de Cristo [não tropeçando, nem fazendo os outros tropeçarem].
   1:10  para aprovardes as coisas excelentes e serdes sinceros e inculpáveis para o Dia de Cristo,
1.11 Possam abundar em e estarem cheios com os frutos da retidão (da permanência reta com Deus e dos atos de retidão), os quais vêm através de Jesus Cristo (o Ungido), para honra e louvor de Deus [para que sua glória possa ser tanto manifesta, quanto reconhecida].
   1:11  cheios do fruto de justiça, o qual é mediante Jesus Cristo, para a glória e louvor de Deus.
1.12 Ora, eu quero que vocês saibam e continuem descansados e certos, irmãos, que o que [tem acontecido] a mim [este aprisionamento] tem realmente apenas servido para avançar e dar um ímpeto renovado  [à expansão das] às boas novas (o Evangelho).
   1:12  ¶ Quero ainda, irmãos, cientificar-vos de que as coisas que me aconteceram têm, antes, contribuído para o progresso do evangelho;
1.13 Tanto isso é um fato que através de toda a guarda imperial e todo o resto [aqui] meu aprisionamento tem se tornado largamente conhecido como eu sou de Cristo [para quem eu sou um prisioneiro a serviço dEle e para Ele].
   1:13  de maneira que as minhas cadeias, em Cristo, se tornaram conhecidas de toda a guarda pretoriana e de todos os demais;
1.14 E [também] muitos dos irmãos têm ganhado nova confiança no Senhor por causa das minhas cadeias e são muito mais corajosos para falar e publicar com destemor a Palavra de Deus [agindo com mais liberdade e indiferença às consequências].
   1:14  e a maioria dos irmãos, estimulados no Senhor por minhas algemas, ousam falar com mais desassombro a palavra de Deus.
1.15 Alguns, é verdade, [realmente] pregam a Cristo (o Messias) [sem nenhuma razão melhor do que] por inveja e rivalidade (espírito partidarista), mas outros estão fazendo isso por um espírito leal e de boa vontade.
   1:15  Alguns, efetivamente, proclamam a Cristo por inveja e porfia; outros, porém, o fazem de boa vontade;
1.16 Os últimos [proclamam Cristo] por amor, porque eles reconhecem e sabem que eu estou [providencialmente] colocado aqui para a defesa das boas novas (o evangelho).
   1:16  estes, por amor, sabendo que estou incumbido da defesa do evangelho;
1.17 Mas, os anteriores pregam Cristo por um espírito partidarista [sem nenhum motivo puro, mas pensando em me aborrecer], supondo eles que estão tornando a minha prisão mais amarga e minhas cadeias mais cortantes.
   1:17  aqueles, contudo, pregam a Cristo, por discórdia, insinceramente, julgando suscitar tribulação às minhas cadeias.
1.18 Mas, o que importa se quer de um ou outro modo, quer por pretensão [para fins pessoais] ou em toda a honestidade [para o amparo da Verdade], Cristo está sendo proclamado? E é nisso que eu [agora] me regozijo, sim, e eu me regozijarei [daqui em diante] também.
   1:18  Todavia, que importa? Uma vez que Cristo, de qualquer modo, está sendo pregado, quer por pretexto, quer por verdade, também com isto me regozijo, sim, sempre me regozijarei.
1.19 Pois eu estou bem certo e realmente sei que através de suas orações e um generoso suprimento do Espírito de Jesus Cristo (o Messias) isso será revertido para a minha preservação (para saúde espiritual e bem-estar de minha própria alma) e lucro com relação à obra de salvação do Evangelho.
   1:19  Porque estou certo de que isto mesmo, pela vossa súplica e pela provisão do Espírito de Jesus Cristo, me redundará em libertação,
1.20 Isso está em sintonia com o meu próprio desejo ansioso, expectativa persistente e esperança, que eu não desgrace a mim mesmo, nem envergonhe em nada; mas com o máximo de liberdade para falar e coragem sem falha, agora, bem como sempre fui antes, Cristo (o Messias) seja engrandecido, seja glorificado e tenha louvor neste meu corpo e seja corajosamente exaltado em minha pessoa através da vida ou através da morte.
   1:20  segundo a minha ardente expectativa e esperança de que em nada serei envergonhado; antes, com toda a ousadia, como sempre, também agora, será Cristo engrandecido no meu corpo, quer pela vida, quer pela morte.
1.21 Para mim viver é Cristo [Sua vida em mim] e morrer é lucro [o lucro da glória da eternidade].
   1:21  ¶ Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro.
1.22 Se, entretanto, estar vivo na carne e eu deva viver aqui, significa serviço frutífero para mim; então eu não posso apontar nada como da minha  preferência pessoal [eu não posso escolher],
   1:22  Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher.
1.23 mas eu estou pressionado entre os dois. Meu desejo ansioso de partir (para ser livre deste mundo, para ser estabelecido) e estar com Cristo, pois isso é muito, muito melhor;
   1:23  Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor.
1.24 mas permanecer em meu corpo é mais necessário e essencial por causa de vocês.
   1:24  Mas, por vossa causa, é mais necessário permanecer na carne.
1.25 Uma vez que eu estou convencido disto, eu sei que eu permanecerei e ficarei por todos vocês, para promover seu progresso e alegria na fé,
   1:25  E, convencido disto, estou certo de que ficarei e permanecerei com todos vós, para o vosso progresso e gozo da fé,
1.26 para que em mim vocês possam ter motivo abundante de exultação e glória em Cristo Jesus, através do meu retorno para vocês.
   1:26  a fim de que aumente, quanto a mim, o motivo de vos gloriardes em Cristo Jesus, pela minha presença, de novo, convosco.
1.27 Apenas estejam certos como cidadãos de conduzirem a si mesmos em sua forma de viver, de serem dignos das boas novas (o evangelho) de Cristo, para que, quer eu vá e os veja ou eu esteja ausente, eu possa escutar isso sobre vocês: que vocês estão permanecendo firmes em um espírito de unidade e propósito, esforçando-se lado a lado e lutando com uma só mente pela fé das alegres novidades (o evangelho).
   1:27  ¶ Vivei, acima de tudo, por modo digno do evangelho de Cristo, para que, ou indo ver-vos ou estando ausente, ouça, no tocante a vós outros, que estais firmes em um só espírito, como uma só alma, lutando juntos pela fé evangélica;
1.28 E nem por um momento sejam amedrontados ou intimidades em nada pelos seus oponentes e adversários, tal [constância e destemor] sejam um claro sinal (prova e selo) para eles de [sua próxima] destruição, mas [um sinal claro e uma evidência] de sua libertação e salvação vindas de Deus.
   1:28  e que em nada estais intimidados pelos adversários. Pois o que é para eles prova evidente de perdição é, para vós outros, de salvação, e isto da parte de Deus.
1.29 Pois vocês têm recebido [o privilégio] de por causa de Cristo não apenas crer nele (aderirem a Ele e confiar nEle), mas também sofrerem em seu benefício.
   1:29  Porque vos foi concedida a graça de padecerdes por Cristo e não somente de crerdes nele,
1.30 Então, vocês estão engajados no mesmo conflito que vocês me viram [empreender] e o qual vocês agora escutam ser o meu [ainda].
   1:30  pois tendes o mesmo combate que vistes em mim e, ainda agora, ouvis que é o meu.
Capítulo 2
Bíblia Amplificada                                                   João Ferreira de Almeida RA
2.1 Então [apelo a vocês pelo que existe em nosso mútuo habitar em Cristo], por qualquer fortalecimento, consolo e encorajamento [que nosso relacionamento] nEle [forneça], por qualquer incentivo persuasivo que haja no amor, por qualquer participação no Espírito [Santo] [que nós compartilhamos] e por qualquer profundidade de afeição e simpatia compassiva,
   2:1  ¶ Se há, pois, alguma exortação em Cristo, alguma consolação de amor, alguma comunhão do Espírito, se há entranhados afetos e misericórdias,
2.2 preencham e completem minha alegria vivendo em harmonia e sendo de uma mesma mente e um só propósito, tendo o mesmo amor, estando em pleno acordo e com uma mente e intenção harmoniosas.
   2:2  completai a minha alegria, de modo que penseis a mesma coisa, tenhais o mesmo amor, sejais unidos de alma, tendo o mesmo sentimento.
2.3 Não façam nada por motivos partidaristas [através de contendas, discussões ou para fins indignos] ou por vaidade e arrogância vazia. Ao invés disso, no espírito da humildade (submissão de mente) cada um respeite os outros como melhores e superiores do que ele mesmo [dando mais importância ao outro quando pensar do que aquilo que vocês pensam sobre si mesmos].
   2:3  Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo.
2.4 Cada um de vocês estimem, observem e sejam interessados não meramente em seus próprios interesses, mas também nos interesses dos outros.
   2:4  Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros.
2.5 Que a mesma atitude, propósito e mente humilde que esteve em Cristo Jesus esteja em vocês: [seja Ele seu exemplo de humildade:]
   2:5  Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
2.6 pois Ele, embora sendo essencialmente um com Deus e na forma de Deus [possuindo a plenitude dos atributos que fazem de Deus Deus], não pensou na sua igualdade com Deus como uma coisa para ser avidamente mantida ou retida,
   2:6  pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus;
2.7 mas despiu-se a Si mesmo [de todos os privilégios e justa dignidade], para assumir a guisa de um servo (escravo), tornando-se como os homens e tendo nascido como um ser humano.
   2:7  antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana,
2.8 E depois que Ele apareceu em forma humana, Ele rebaixou-se e humilhou-se a Si mesmo [ainda além] e levou a efeito a sua obediência ao extremo da morte, até mesmo a morte na cruz!
   2:8  a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz.
2.9 Em conseqüência disso, [porque Ele chegou tão abaixo] Deus o exaltou altamente e derramou livremente sobre Ele o nome que está acima de todo o nome,
   2:9  Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome,
2.10 Para que ao nome de Jesus todo joelho (deva) se dobrar, nos céus, na terra e sob a terra,
   2:10  para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra,
2.11 e toda a lingua [franca e abertamente] confesse e reconheça que Jesus Cristo é Senhor, para a glória de Deus o Pai.
   2:11  e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.
2.12 Portanto, meus queridos, como vocês sempre têm obedecido [minhas sugestões], assim agora, não apenas [com o entusiasmo que vocês devem mostrar] em minha presença, mas muito mais porque eu estou ausente, trabalhem (cultivem, levem a cabo e completem plenamente) sua própria salvação com reverência, temor e tremor (não confiando em si mesmos, com sério cuidado, apego de consciência, vigilância contra a tentação e retraindo-se de tudo o que possa ofender a Deus e desacreditar o nome de Cristo).
   2:12  ¶ Assim, pois, amados meus, como sempre obedecestes, não só na minha presença, porém, muito mais agora, na minha ausência, desenvolvei a vossa salvação com temor e tremor;
2.13 [Não em sua própria força], pois é Deus quem está em tudo o que efetivamente está operando em vocês [energizando e criando em vocês o poder e o desejo], tanto a vontade, quanto o operar para o bel prazer, satisfação e deleite dEle.
   2:13  porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.
2.14 Façam todas as coisas sem resmungar, queixar-se e reclamar [contra Deus] e sem questionar e duvidar [entre vocês mesmos],
   2:14  ¶ Fazei tudo sem murmurações nem contendas,
2.15 que vocês possam mostrarem-se a si mesmos inculpáveis e sinceros, inocentes e não contaminados, filhos de Deus sem  mancha (sem falta, irrepreensíveis) no meio de uma geração desonesta e má [espiritualmente pervertida e perversa], entre os quais vocês são vistos como luzes brilhantes (estrelas ou faróis brilhando claramente) no mundo [escuro],
   2:15  para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros no mundo,
2.16 sustentando e oferecendo a [todos os homens] a Palavra da Vida, para que no dia de Cristo eu possa ter alguma coisa de que exultantemente regozijar de que não corri minha carreira em vão ou gastei meu trabalho para nada.
   2:16  preservando a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, eu me glorie de que não corri em vão, nem me esforcei inutilmente.
2.17 Mesmo se [minha força vital, meu sangue] deva ser derramado como uma libação sobre a oferta sacrificial de sua fé [para Deus], ainda me alegro [em fazer isso] e parabenizo a todos vocês em [sua participação] nisso.
   2:17  Entretanto, mesmo que seja eu oferecido por libação sobre o sacrifício e serviço da vossa fé, alegro-me e, com todos vós, me congratulo.
2.18 E vocês também da mesma maneira alegrem-se e se congratulem comigo [em compartilhar] disso.
   2:18  Assim, vós também, pela mesma razão, alegrai-vos e congratulai-vos comigo.
2.19 Mas eu espero e confio no Senhor Jesus que logo enviarei Timóteo a vocês, para que vocês possam também ser encorajados e animados por receber notícias sobre vocês.
   2:19  Espero, porém, no Senhor Jesus, mandar-vos Timóteo, o mais breve possível, a fim de que eu me sinta animado também, tendo conhecimento da vossa situação.
2.20 Pois em não tenho nenhum como ele [ninguém de espírito tão afetuoso] que seja tão genuinamente interessado em seu bem-estar e devotado aos interesses de vocês.
   2:20  Porque a ninguém tenho de igual sentimento que, sinceramente, cuide dos vossos interesses;
2.21 Pois os outros todos buscam [avançar em seus] próprios interesses e não nos de Jesus Cristo (o Messias).
   2:21  pois todos eles buscam o que é seu próprio, não o que é de Cristo Jesus.
2.22 Mas o interesse de Timóteo é testado e digno de vocês saberem, que ele tem trabalhado comigo zelosamente como um filho com seu pai [servindo e ajudando a avançar] nas boas novas (o evangelho).
   2:22  E conheceis o seu caráter provado, pois serviu ao evangelho, junto comigo, como filho ao pai.
2.23 eu espero, portanto, enviá-lo prontamente, tão rápido quanto eu saiba como meu caso está para se resolver.
   2:23  Este, com efeito, é quem espero enviar, tão logo tenha eu visto a minha situação.
2.24 Mas [realmente] eu estou confiante e crendo completamente no Senhor que brevemente eu mesmo irei a vocês também.
   2:24  E estou persuadido no Senhor de que também eu mesmo, brevemente, irei.
2.25 Entretanto, eu acho necessário enviar Epafrodito de volta para vocês. [Ele tem sido] meu irmão, companheiro na obra e meu companheiro de lutas, tanto quanto [tem sido] seu mensageiro especial (apóstolo) e ministro para as minhas necessidades.
   2:25  Julguei, todavia, necessário mandar até vós Epafrodito, por um lado, meu irmão, cooperador e companheiro de lutas; e, por outro, vosso mensageiro e vosso auxiliar nas minhas necessidades;
2.26 Pois ele tem estado [nostálgico] com saudade de todos vocês e angustiado porque vocês escutaram que ele estava doente.
   2:26  visto que ele tinha saudade de todos vós e estava angustiado porque ouvistes que adoeceu.
2.27 Ele certamente esteve doente [também], próximo da morte. Mas Deus teve compaixão dele e não apenas dele, mas também de mim, para que eu não tivesse a tristeza a respeito ele sobre as outras tristezas.
   2:27  Com efeito, adoeceu mortalmente; Deus, porém, se compadeceu dele e não somente dele, mas também de mim, para que eu não tivesse tristeza sobre tristeza.
2.28 Então, eu o enviei com a maior boa vontade e ansiosamente, para que vocês possam alegrar-se vendo-o novamente e que eu possa estar menos inquieto.
   2:28  Por isso, tanto mais me apresso em mandá-lo, para que, vendo-o novamente, vos alegreis, e eu tenha menos tristeza.
2.29 Dêem-lhe as boas-vindas no Senhor com toda a alegria, o honrem e apreciem grandemente homens como ele,
   2:29  Recebei-o, pois, no Senhor, com toda a alegria, e honrai sempre a homens como esse;
2.30 pois foi pela obra de Cristo que ele chegou tão perto da morte, arriscando sua própria vida para completar as deficiências de seu serviço a mim [cuja distância impediu vocês de prestarem].
   2:30  visto que, por causa da obra de Cristo, chegou ele às portas da morte e se dispôs a dar a própria vida, para suprir a vossa carência de socorro para comigo.
Capítulo 3
Bíblia Amplificada                                                   João Ferreira de Almeida RA
3.1 Quanto ao mais, meus irmãos, deleitem-se a si mesmos no Senhor e continuem a se regozijar nEle. Manter-me escrevendo a vocês as mesmas coisas [de novo e de novo] não é cansativo para mim e é [uma precaução] para sua segurança.
   3:1  ¶ Quanto ao mais, irmãos meus, alegrai-vos no Senhor. A mim, não me desgosta e é segurança para vós outros que eu escreva as mesmas coisas.
3.2 Tenham cuidado desses cães [judaizantes, legalistas]! Cuidado com esses fabricantes de males! Cuidado com aqueles que mutilam a carne!
   3:2  Acautelai-vos dos cães! Acautelai-vos dos maus obreiros! Acautelai-vos da falsa circuncisão!
3.3 Pois nós [cristãos] somos a verdadeira circuncisão, os que adoram a Deus em espírito, pelo espírito de Deus,  exultam, se gloriam e se orgulham em Jesus Cristo e não colocam nenhuma confiança ou dependência [no que nós somos] na carne e nos privilégios externos, vantagens físicas e aparências externas -
   3:3  Porque nós é que somos a circuncisão, nós que adoramos a Deus no Espírito, e nos gloriamos em Cristo Jesus, e não confiamos na carne.
3.4 Penso de mim mesmo que eu tenho [pelo menos motivos] para confiar na carne. Se qualquer outro homem considera que ele tem ou parece ter razão para confiar na carne e em suas vantagens físicas e externas, eu tenho ainda mais!
   3:4  ¶ Bem que eu poderia confiar também na carne. Se qualquer outro pensa que pode confiar na carne, eu ainda mais:
3.5 Circuncidado quando eu tinha apenas oito anos de idade, da raça de Israel, da tribo de Benjamim, um hebreu [e filho] de hebreus; quanto da observância da Lei eu fui  [da parte] dos fariseus,
   3:5  circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei, fariseu,
3.6 quanto ao meu zelo, eu fui um perseguidor da igreja e pelos padrões da lei da retidão (suposta justiça, retidão e reto proceder com Deus) eu fui provado como inculpável e nenhuma falta foi encontrada em mim.
   3:6  quanto ao zelo, perseguidor da igreja; quanto à justiça que há na lei, irrepreensível.
3.7 Mas, o que quer que as coisas antigas que eu tive pudessem ter sido ganhos para mim, eu vim a considerar como perda [em conjunto] por causa de Cristo.
   3:7  Mas o que, para mim, era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo.
3.8 Sim, além disso, eu contei tudo como perda comparado à posse do privilégio sem preço (preciosidade sobrepujante, a dignidade transbordante e a suprema vantagem) do conhecimento de Cristo Jesus meu Senhor e de progressivamente me tornar mais profundamente e proximamente íntimo com Ele [em percebê-lo e compreendê-lo mais plenamente e claramente]. Por essa causa Eu tenho perdido tudo e considero tudo isso como lixo (refugo, detritos), de forma que eu possa ganhar (conquistar) Cristo (o Ungido).
   3:8  Sim, deveras considero tudo como perda, por causa da sublimidade do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; por amor do qual perdi todas as coisas e as considero como refugo, para ganhar a Cristo
3.9 E que eu possa [realmente] ser encontrado e conhecido como nEle, não tendo nenhuma retidão [auto-adquirida] que possa ser chamada minha própria, baseada em minha obediência às demandas da Lei (justiça ritualística e suposta reta permanência com Deus assim adquirida), mas possuindo aquela [genuína justiça] que vem através da fé em Cristo (o ungido), o [verdadeiramente] reto  permanecer com Deus, que vem de Deus pela fé [salvadora].
   3:9  ¶ e ser achado nele, não tendo justiça própria, que procede de lei, senão a que é mediante a fé em Cristo, a justiça que procede de Deus, baseada na fé;
3.10 [Pois meu propósito determinado é] que eu possa conhecê-lo [que eu possa progressivamente tornar-me mais profundamente e proximamente íntimo dEle, percebendo, reconhecendo e compreendendo as maravilhas de sua pessoa mais fortemente e mais claramente] e que eu possa, do mesmo modo, conhecer o poder de Sua ressurreição [que Ele exerce sobre os crentes] e que eu possa assim compartilhar Seus sofrimentos e ser continuamente transformado [no espírito de Sua semelhança] até mesmo [na esperança] da Sua morte
   3:10  para o conhecer, e o poder da sua ressurreição, e a comunhão dos seus sofrimentos, conformando-me com ele na sua morte;
3.11 Que se é possível que eu possa alcançar a ressurreição [espiritual e moral, que me levanta] de entre os mortos [mesmo enquanto ainda estou no corpo].
   3:11  para, de algum modo, alcançar a ressurreição dentre os mortos.
3.12 Não que eu tenha agora obtido [este ideal] ou tenha realmente sido tornado perfeito, mas eu me esforço com todas as forças para conseguir assegurar (agarrar) e tornar meu aquilo para o que Cristo Jesus (o Messias) assegurou-se de mim e me fez dEle mesmo.
   3:12  Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus.
3.13 Eu não considero, irmãos, que eu tenha capturado e tornado meu [contudo]; mas uma coisa eu faço [essa é minha aspiração]: esquecendo o que ficou para trás e me fazendo esforço para alcançar o que está à frente,
   3:13  Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão,
3.14 Eu me esforço com todas as forças em relação ao alvo de conquistar o [supremo e celestial] prêmio, o qual Deus em Cristo Jesus está nos chamando para conquistar.
   3:14  prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus.
3.15 Então, aqueles [de nós] que são espiritualmente maduros e plenamente desenvolvidos tenham sua mente em e guardem essas convicções; e se em algum aspecto vocês têm uma atitude de mente diferente, Deus deixará claro para vocês também.
   3:15  ¶ Todos, pois, que somos perfeitos, tenhamos este sentimento; e, se, porventura, pensais doutro modo, também isto Deus vos esclarecerá.
3.16 Todavia, vamos guardar a verdade que nós temos verdadeiramente alcançado, andar e ordenar nossas vidas por ela.
   3:16  Todavia, andemos de acordo com o que já alcançamos.
3.17 Irmãos, juntos sigam meu exemplo e observem aqueles que vivem sob o padrão que nós temos apresentado para vocês.
   3:17  ¶ Irmãos, sede imitadores meus e observai os que andam segundo o modelo que tendes em nós.
3.18 Pois há muitos de quem eu frequentemente lhes falei e agora falo até com lágrimas, que andam (vivem) como inimigos da cruz de Cristo (o Ungido).
   3:18  Pois muitos andam entre nós, dos quais, repetidas vezes, eu vos dizia e, agora, vos digo, até chorando, que são inimigos da cruz de Cristo.
3.19 Eles estão condenados e seu destino é a miséria eterna (a perdição); seu deus é seu estômago (seus apetites, sua sensualidade) e sua glória está em sua vergonha, se desviando com as coisas terrenas e sendo elas a sua preferência.
   3:19  O destino deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles está na sua infâmia, visto que só se preocupam com as coisas terrenas.
3.20 Mas, os cidadãos do Estado (nação, pátria) que está nos céus e que também são provenientes dela são honestos e pacientemente esperam [a vinda do] o Senhor Jesus Cristo (o Messias) [como] Salvador,
   3:20  Pois a nossa pátria está nos céus, de onde também aguardamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,
3.21 que transformará e revestirá o corpo de humilhação para conformar-se e ser como o corpo de Sua glória e majestade, por exercer o poder que O habilita até a sujeitar tudo a Si mesmo.
   3:21  o qual transformará o nosso corpo de humilhação, para ser igual ao corpo da sua glória, segundo a eficácia do poder que ele tem de até subordinar a si todas as coisas.

Capítulo 4
Bíblia Amplificada                                                   João Ferreira de Almeida RA
4.1 Portanto, meus irmaõs, quem eu amo e desejo ansiosamente ver, meu deleite e coroa (grinalda de vitória), então, permaneçam firmes no Senhor, meu amado.
   4:1  ¶ Portanto, meus irmãos, amados e mui saudosos, minha alegria e coroa, sim, amados, permanecei, deste modo, firmes no Senhor.
4.2 Eu suplico e alerto Evódia e suplico e alerto Síntique a concordarem e trabalharem em harmonia no Senhor.
   4:2  Rogo a Evódia e rogo a Síntique pensem concordemente, no Senhor.
4.3 E eu exorto você também, [meu] genuíno companheiro de jugo, ajude essas [duas mulheres a se manterem cooperando], pois elas têm trabalhado duramente comigo [na disseminação das]  nas boas novas (o evangelho), assim como Clemente e o resto de meus companheiros na obra cujos nomes estão no livro da vida.
   4:3  A ti, fiel companheiro de jugo, também peço que as auxilies, pois juntas se esforçaram comigo no evangelho, também com Clemente e com os demais cooperadores meus, cujos nomes se encontram no Livro da Vida.
4.4 Alegrai-vos sempre no Senhor [deleitem-se, fiquem satisfeitos nEle]; novamente eu digo: Alegrem-se!
   4:4  Alegrai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: alegrai-vos.
4.5 Que todos os homens conheçam, percebam e reconheçam sua generosidade (sua consideração, seu espírito indulgente). O Senhor está próximo [Ele está vindo breve].
   4:5  Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor.
4.6 Não se queixem ou tenham nenhuma ansiedade sobre nada, mas em todas as circunstâncias e em tudo, pela oração e petição (pedidos definidos), com ações de graças, continuem a fazer seu querer conhecido a Deus.
   4:6  Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças.
4.7 E a paz de Deus [será sua, aquele estado de uma alma segura da sua salvação através de Cristo e que assim não teme nada de Deus e está contente com tudo o que acontece na terra qualquer que seja a sua sorte, essa paz] que transcende toda a compreensão será uma guarnição e montará guarda sobre os seus corações e mentes em Cristo Jesus.
   4:7  E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.
4.8 Finalmente, irmãos, o que quer que seja verdadeiro, o que quer que seja digno de reverência, honorável, semelhantemente o que quer que seja justo, o que quer que seja puro, o que quer que seja amável e amoroso, o que quer que seja gentil, encantador e gracioso, se há alguma virtude e excelência, se há alguma coisa digna de louvor, pense nisso, pese e leve em conta essas coisas [fixe suas mentes nelas].
   4:8  Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.
4.9 Pratiquem o que vocês têm aprendido, recebido, escutado e visto em mim e modelem a sua forma de vida nisso e o Deus da paz (do bem-estar calmo e tranquilo) estará com vocês.
   4:9  O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso praticai; e o Deus da paz será convosco.
4.10 Eu fiquei muito feliz no Senhor de que agora vocês reviveram seu interesse em meu bem-estar depois de tanto tempo; vocês estavam realmente pensando em mim, mas não tinham oportunidade de mostrar isso.
   4:10  ¶ Alegrei-me, sobremaneira, no Senhor porque, agora, uma vez mais, renovastes a meu favor o vosso cuidado; o qual também já tínheis antes, mas vos faltava oportunidade.
4.11 Não que eu esteja querendo dizer que eu estava com alguma necessidade pessoal, pois eu aprendi a estar contente (satisfeito até o  ponto onde eu não sou perturbado ou inquietado) em qualquer estado em que eu estiver.
   4:11  Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação.
4.12 Eu sei como ser rebaixado e viver humildemente em circunstâncias limitadas e sei também como desfrutar plenamente e viver em abundância. Eu tenho aprendido em qualquer e em todas as circunstâncias o segredo de enfrentar toda situação, quer bem-alimentado ou passando fome, tendo suficiência e bastante para distribuir ou estar em falta de algo e passando necessidade.
   4:12  Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez;
4.13 Eu tenho força para todas as coisas em Cristo que me dá poder [eu estou pronto para qualquer coisa e igualmente para tudo através daquele que infunde força interior em mim; eu sou auto-suficiente na suficiência de Cristo].
   4:13  tudo posso naquele que me fortalece.
4.14 Mas foi certo, recomendável e nobre da parte de vocês contribuírem para as minhas necessidades e compartilharem minhas dificuldades comigo.
   4:14  Todavia, fizestes bem, associando-vos na minha tribulação.
4.15 E vocês filipenses, vocês mesmos sabem bem que nos primeiros dias do ministério do evangelho, quando eu deixei a Macedônia, nenhuma igreja (assembléia) entrou em parceria comigo e abriu uma conta [um débito e um crédito] com relação a dar e receber, exceto vocês somente.
   4:15  E sabeis também vós, ó filipenses, que, no início do evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma igreja se associou comigo no tocante a dar e receber, senão unicamente vós outros;
4.16 Pois mesmo em Tessalônica vocês me enviaram [contribuições] para as minhas necessidades, não apenas uma, mas duas vezes.
   4:16  porque até para Tessalônica mandastes não somente uma vez, mas duas, o bastante para as minhas necessidades.
4.17 Não que eu busque ou esteja ávido por sua doação, mas eu busco e estou ávido pelo fruto que aumenta seu crédito [a colheita de bênçãos que está acumulada na sua conta].
   4:17  Não que eu procure o donativo, mas o que realmente me interessa é o fruto que aumente o vosso crédito.
4.18 Mas eu tenho [seu total pagamento] e mais; eu tenho tudo que eu necessito e estou amplamente suprido, agora que eu recebi de Epafrodito as doações que vocês me enviaram. [Elas são o] odor agradável de uma oferta e sacrifício, o qual é aceitável para Deus e no qual Ele se deleita.
   4:18  Recebi tudo e tenho abundância; estou suprido, desde que Epafrodito me passou às mãos o que me veio de vossa parte como aroma suave, como sacrifício aceitável e aprazível a Deus.
4.19 E meu Deus liberalmente suprirá (encherá até a plenitude) todas as suas necessidades de acordo com as suas riquezas em glória em Cristo Jesus.
   4:19  E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades.
4.20 A nosso Deus e Pai seja a glória para sempre e sempre (através das eternidades das eternidades sem fim). {Amém (assim seja).}
   4:20  ¶ Ora, a nosso Deus e Pai seja a glória pelos séculos dos séculos. Amém!
4.21 Lembranças minhas a todos os santos (todos os crentes nascidos de novo) em Cristo Jesus. Os irmãos (meus associados) que estão comigo os saúdam.
   4:21  Saudai cada um dos santos em Cristo Jesus. Os irmãos que se acham comigo vos saúdam.
4.22 Todos os santos (aqueles que são consagrados para Deus aqui) mandam lembranças, especialmente os da  casa de César.
   4:22  Todos os santos vos saúdam, especialmente os da casa de César.
4.23 A graça (o favor espiritual e a bênção) do Senhor Jesus Cristo (o Ungido) sejam com seu espírito. {Amém (assim seja).}
   4:23  A graça do Senhor Jesus Cristo seja com o vosso espírito.

leia livros online agora e de graça,no nosso blog ,livros online,com apostolo Rosinaldo pereira de lima,s´aqui tem livros online,gratis!
NOSSO BLOG: LIVROS QUE EDIFICA SUA FÉ ONLINE
vc pode agora ler os melhores livros online de graça no nosso blog livros online que edifica sua fé ,
emtão não perca tempo e compartilhe com seus amigos agora ,livros online.
 LIVROS  QUE EDIFICA SUA FÉ ONLINE
leia e adquira conhecimento espiritual ,lembre-se é bom adquirir conhecimento